Da esq. p/ dir.: Juliano Duarte, Deyvson Ribeiro, Fernando Sampaio e Tenente Freitas em evento de posse da nova presidência. Foto: Câmara de Mariana/Divulgação

DE MARIANA – Os parlamentares Daniely Alves (PR) e Geraldo Sales ‘Bambu’ (PDT) se recusaram a cumprimentar o vereador Fernando Sampaio (PRB) após sua eleição para a presidência da Câmara Municipal para o biênio 2017-2018.

Ainda no mesmo evento, não passou despercebido o fato de Sales ter se ausentado do palco da cerimônia, logo após a posse da Mesa Diretora da Câmara. O parlamentar não esperou o fim da sessão solene e nem a própria posse do prefeito e do vice-prefeito.

Por volta das 17h do primeiro dia do ano, na Arena Mariana, cerca de 200 pessoas assistiram ao início das solenidades, que marcou a posse dos vereadores, prefeito e vice-prefeito eleitos para o período 2017-2020.

Presidida por Juliano Duarte (PPS), vereador mais votado nas eleições de outubro passado, os parlamentares prestaram juramento e assinaram seus respectivos termos do mandato.

Em seguida ocorreu a votação nominal e aberta para a escolha dos nomes para a formação da Mesa Diretora da Câmara Municipal. Por oito votos a sete a chapa dois foi a vencedora, integrada pelos parlamentares Fernando Sampaio, presidente; Deyvson Ribeiro (SD), vice-presidente; Tenente Freitas (PHS), 1º secretário e Juliano Duarte, 2º secretário.

Indiretas

Nas manifestações de voto alguns vereadores que votaram na chapa três, encabeçada pelo vereador Geraldo Sales, mencionaram suposto compromisso, referindo-se ao posicionamento de Sampaio em acordos que antecederam o lançamento e registro das chapas.

O parlamentar Ronaldo Bento (PSB) também citou os acordos, em referência ao vereador Cristiano Vilas Boas (PT), estabelecendo o voto que definiu a votação em favor da chapa dois.

Juliano Gonçalves não evitou sua contribuição com o clima de constrangimento, mencionando sua vontade de ter assumido a Presidência da Câmara.

“Nunca escondi de ninguém a vontade de ser presidente, tentei ao máximo e fiz tudo o que estava ao meu alcance, valendo-se sempre da ética e respeitando todos os pré-candidatos que colocaram o nome à disposição para a presidência”, disparou o vereador.

O parlamentar ainda desejou sucesso ao presidente da nova gestão, Fernando Sampaio.

“Que você possa administrar junto com o prefeito Dú [Duarte Júnior] e o vice Newton [Godoy], valendo-se sempre da independência do legislativo e usando da prerrogativa de que os poderes são harmônicos entre si”, enfatizou.

 

Desprezo ao presidente

Após a cerimônia, alguns vereadores e o prefeito manifestaram-se sobre o momento político. Fernando Sampaio, Tenente Freitas e Deyvson Ribeiro minimizaram os atritos ocorridos e reafirmaram a convicção de que os trabalhos não serão prejudicados.

“A gente sabia que seria apertado, que a vitória seria por oito a sete, mas pode ter certeza que a gente não é presidente só de um grupo e a gente vai tratar todos os vereadores com todo o respeito, todos iguais”, afirmou Fernando Sampaio.

Para Tenente Freitas “já houve momentos como esse no passado da Câmara, com interesses de A ou B, e as coisas se perderem um pouco”, acrescentando que espera que haja respeito entre as partes e que o presidente da Câmara consiga unir os vereadores.

Outro a se manifestar foi o novato Deyvson Ribeiro, para quem, “a partir de hoje, tem que acabar com isso [as negociações], tem que ser um grupo só, os 15 vereadores fazendo um bom trabalho, porque Mariana precisa”.

Do outro lado, a vereadora Daniely Alves e Geraldo Sales não pouparam críticas ao novo presidente da Câmara.

Por telefone, questionado pelo VERTICES quanto à sua ausência durante a cerimônia de posse do prefeito, Geraldo Sales disse que se retirou “para não passar mal, por não ter estômago para ouvir o discurso do presidente da Câmara, uma pessoa que não honra seus compromissos”.

“Procuro manter minha honestidade e os meus princípios”, afirmou Daniely Alves, justificando não ter cumprimentado Fernando Sampaio porque ele não teria honrado sua palavra. “Eu não gosto de ser falsa e optei por dar a ele o desprezo, pois acho que assim é melhor”, finalizou a vereadora.

Já o prefeito Duarte Júnior tentou minimizar os atritos, afirmando que se trata de “um problema interno da Câmara”, e que tem a certeza de que sua base de apoio permanece unida e apoiará as iniciativas de seu governo. “Respeito muito todos os vereadores e, principalmente, a autonomia dos poderes”, finalizou Duarte Júnior.

COMENTE

Você pode ler também

Comentários

Os comentários estão encerrados.