De acordo com a PM, bandidos atravessaram o rio do Carmo, em Mariana, para invadir pátio da empresa.  Foto: Flávio Ribeiro/VERTICES

DE MARIANA – Três homens encapuzados e portando duas armas assaltaram a sede da empresa de ônibus Transcotta, no início deste mês, em Mariana. Durante o assalto, o grupo amarrou três dos funcionários dentro de um ônibus e estourou três cofres. Eles fugiram levando cerca de dois mil reais e vales transportes.

Os assaltantes, trajando máscaras, luvas e capuz invadiram a sede da empresa pela rua Ônix, entre as 02h e 03h da manhã. Eles passaram por dentro do rio do Carmo e tiveram acesso aos fundos da empresa, que não possui grade ou portão. Ao entrar, os ladrões renderam os três funcionários e foram direto aos cofres da empresa.

Segundo a Polícia Militar, a ação durou ao todo 40 minutos e os funcionários levaram mais 30 minutos para conseguirem se soltar, acionando a PM em seguida, por volta das 04h da manhã.

Prejuízo e atenção ao usuário

Ao todo, vales-transporte de nove linhas foram roubados. De acordo com o Tenente Daniel, da Polícia Militar de Mariana, quem for pego vendendo ou adquirindo esses vales roubados pode ser acusado por crime de receptação, quando se adquire produto proveniente de um crime.

Nas redes sociais circula um comunicado da Transcotta informando que a empresa não irá aceitar os vales que se enquadrem dentro da numeração roubada.

Foto: Reprodução Redes Sociais

Polícia investiga

A ação bem planejada dos assaltantes levou a polícia a suspeitar de que os ladrões não são moradores de Mariana. A possível participação de pessoas que trabalham da Transcotta, visto que os assaltantes sabiam onde se localizavam os cofres, também não foi descartada. Procurada pela reportagem do VERTICES, a Transcotta preferiu não se manifestar.

A Polícia não tem pistas dos suspeitos e irá usar as imagens das câmeras da própria empresa e de outros comércios para tentar localizar os suspeitos.   

COMENTE

You may also like

Comments

Comments are closed.