Carro destruído pelo fogo bloqueou o trânsito em Mariana. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Carro destruído pelo fogo bloqueou o trânsito em Mariana. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

DE MARIANA – Um carro modelo Fiat Uno pegou fogo em 17 de novembro, por volta das 17h20. O veículo estava localizado no bairro Santana, em Mariana, e o Corpo de Bombeiros Civil comunitário da cidade foi acionado pela Guarda Municipal. Porém, quando chegaram ao local, o carro havia sido consumido pelas chamas, bloqueando o trânsito nos dois sentidos da rua. A causa apontada para a destruição do veículo foi uma possível pane elétrica.

Após o combate às chamas ter sido realizado pelos bombeiros comunitários, o registro da ocorrência ficou sob responsabilidade do Corpo de Bombeiros Militar de Ouro Preto, que também esteve no atendimento. Segundo o integrante da corporação de Bombeiros Civis de Mariana Adão Júnior, a equipe ainda permaneceu para o caso de outras chamas surgirem, mas a situação já estava estabilizada. Esse foi o segundo incêndio na cidade em menos de 15 dias.

Outro caso aconteceu no sábado, dia 5 de novembro, e atingiu o entorno de um posto de combustíveis, conhecido pelos moradores da região como Posto Raul, localizado na Rodovia dos Inconfidentes, próximo ao bairro Cabanas. O fogo teve início por volta das 23h40 e foi causado por uma fritadeira elétrica esquecida em funcionamento. De acordo com Adão, o primeiro combate às chamas foi realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Ouro Preto que, em seguida, teve o apoio do Corpo de Bombeiros Civil comunitário de Mariana.


 

Três caminhões de água foram utilizados para apagarem o incêndio -sendo dois destes vinculados às corporações de Ouro Preto e Mariana-, e um caminhão pipa do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), que é alugado pela Prefeitura para casos de falta de água nos bairros e outras emergências, e foi disponibilizado para a ocorrência. O incidente foi contido em aproximadamente 40 minutos.

Na parte superior da lanchonete onde o fogo começou funciona um hotel, onde três quartos estavam alugados no dia. No entanto, segundo o Corpo de Bombeiros, os hóspedes foram rapidamente retirados do local. No posto só estava presente o responsável pela ronda noturna; ninguém ficou ferido. O proprietário do empreendimento não foi encontrado pela reportagem.

A corporação de Mariana também afirma que, além de vários incêndios florestais, a cidade registrou três ocorrências de maior proporção em 2016.

Em casos de incêndios criminosos, a legislação brasileira, por meio do Artigo 250 do Código Penal, prevê de três a seis anos de reclusão acompanhada de multa.

 

COMENTE

Você pode ler também

Comentários

Os comentários estão encerrados.