Ate: Fábio Farias/Reprodução

Arte: Fábio Farias/Reprodução

Não sei ainda, se chegarei ao fim do dia sem me esquecer de algum compromisso. Não sei, ainda, se saberei dizer se o que quero para minha vida é, de fato, o jornalismo.

Também não sei se as pessoas que estão à minha volta são, de fato, as que irão permanecer até o fim (e, infelizmente, acredito que não serão!).

Não sei se a atendente da lanchonete já sabe qual vai ser o meu pedido, mesmo sabendo que peço um copo de café, religiosamente, no horário de sempre.

Também não sei se vou me atrasar na hora de pegar o ônibus para ir à faculdade, nem se vou de táxi-lotação.

É certo de que também não sei, ainda, se devo levar meu guarda-chuva e o agasalho.

Não sei se Ouro Preto faz frio.

Não sei ainda se faz calor.

Também não sei se a cidade é uma mistura de sensações térmicas calor + frio.

(Acho que depende do humor daquele que muitos aqui chamam de “Nosso Senhor”)

Não sei, ainda, se quero ir trabalhar.

Nem sei, ainda, se quero continuar a estudar.

Também não sei se vale a pena amar.

(Vai que o amor não sabe o que quer, e fica sem saber, “ainda”, se deve continuar também a amar)

Não sei se gosto da cor azul, nem se gosto da cor vermelha.

Talvez, não saiba ainda, de que cor devo gostar.

Também não sei se prefiro gatos a cachorros.

Não sei também que cabelo usar: curto ou comprido; cacheado ou liso; preto ou loiro; hidratado ou desgrenhado.

Não sei como me portar na hora de atender ao celular. A depender da pessoa, digo apenas: “Por que me ligou a cobrar?”.

Não sei se gosto de sair à noite.

Nem se gosto de ficar em casa.

Pode ser que não sei, ainda, qual das duas opções venha a calhar.

Não sei se ficar em casa rende uma temporada de House Of Cards no Netflix.

Quem sabe renda até um capítulo no meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)?

Também não sei se é golpe ou impeachment (ops, sei sim, é golpe!).

Também não sei o que Temer.

Não sei se temo a ausência Dela.

Nem sei se temo pela presença Dele.

Pode ser que não saiba, ainda, que devo sempre Temer.

Bem, acho que, não sei, ainda – e por fim – nem o que é viver.

E você?

As informações e opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade única do autor.

COMENTE

You may also like

Comments

Comments are closed.